g2h

level

sábado, 18 de setembro de 2010

Primeira medalha de ouro olimpica do brasil

Brasil festeja 90 anos da primeira medalha de ouro olímpica

Guilherme Paraense, primeiro-tenente do Exército, obteve o feito no tiro em Antuérpia, Bélgica, no dia 3 de agosto de 1920

Em julho de 1920, a delegação brasileira embarcou no navio Curvello rumo à Antuérpia, na Bélgica, para disputar seus primeiros Jogos Olímpicos. Enfrentando condições precárias, dormindo no restaurante do Curvello, os atletas seguiram para o que se esperava ser uma campanha desastrosa.

Em uma das escalas, na Ilha da Madeira (Portugal), Roberto Trompowsky, chefe da delegação brasileira, tomou conhecimento de que as provas de tiro esportivo começariam antes do dia 5 de agosto, para quando estava programada a chegada do Curvello na Antuérpia. Para que a equipe brasileira não perdesse a competição, os atiradores desembarcaram na próxima parada, em Lisboa, e seguiram para a Bélgica de trem.

Viajando em um vagão descoberto, à mercê da chuva e do sol, os atiradores Afrânio Costa, Sebastião Wolf, Dario Barbosa, Guilherme Paraense e Fernando Soledade chegaram ao campo de Beverloo, onde ficavam concentradas as equipes de tiro esportivo de todos os países. Tendo à disposição apenas 200 balas calibre 38, quando cada atleta precisava de 75, as condições brasileiras eram muito inferiores as dos adversários e todo o esforço para ir até a Bélgica parecia ter sido em vão.

Concentrada próxima aos brasileiros, a delegação americana dispunha de um arsenal espetacular e passava o tempo livre jogando xadrez. Durante uma partida entre os adversários, Afrânio da Costa deu umas dicas para Alfred Lane e Raymond Bracken e fez amizade com os americanos, estabelecendo contatos preciosos para o futuro. Vendo a precariedade dos equipamentos brasileiros, os americanos cederam dois mil cartuchos e 50 alvos para a delegação estreante.

Em 2 de agosto, dia da prova de pistola livre, Fernando Soledade foi o primeiro brasileiro a atirar. Utilizando uma arma muito precária, o desempenho de Fernando foi tão ruim que chamou a atenção dos novos amigos de Afrânio. Compadecendo-se com a situação dos brasileiros, o coronel Snyders, chefe da delegação americana, cedeu duas armas para a equipe brasileira, fabricadas especialmente para o evento.

Na prova por equipe, revesando a arma americana, Sebastião Wolf, Dario Barbosa, Guilherme Paraense e Afrânio Costa garantiram o bronze, a primeira medalha olímpica do Brasil. Com 489 pontos, Afrânio da Costa ficou apenas sete abaixo do campeão e conquistou a prata, a segunda medalha do dia.

No dia seguinte, o então primeiro-tenente do Exército Guilherme Paraense travou um duelo com o americano Raymond Bracker na prova individual de pistola (hoje, tiro rápido). Com a própria arma em punhos, o brasileiro deu o último tiro certeiro, conseguindo dois pontos a mais que o adversário, e se sagrou campeão olímpico.

No dia 3 de agosto de 1920, o hino nacional brasileiro foi ouvido pela primeira vez em uma Olimpíada e Guilherme Paraense foi o primeiro brasileiro a ter o orgulho de colocar a medalha dourada no peito.

Primaria:Gazeta Esportiva
Secundaria: http://esporte.ig.com.br/mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquise no Google

Postagens populares

Google+ Followers

Google+ Badge

Pesquise no Google